20 junho 2010

África do Sul tenta recriar espécie extinta

O projeto Quagga
O Quagga Equus quagga quagga é um mamífero equídeo considerado extinto. Parente próximo das zebras da planície Equus quagga burchelli. Muito numerosos no passado, os quaggas viviam na África do Sul na região do Cabo e de Orange. Ao contrário das zebras, estes animais apresentavam listas apenas na metade da frente do corpo, enquanto que os costados eram de cor castanha lisa. A extinção dos quagga deveu-se à caça massiva. O facto de se alimentarem nas pastagens onde os colonos pretendiam criar seu gado foi também um fator que levou ao extermínio da espécie. O último animal visto em vida selvagem foi caçado em 1878 e o último exemplar conhecido morreu no Jardim Zoológico de Amesterdã em 1883.
 
No final dos anos 80 (1987) deu-se inicio ao Projeto Quagga, uma tentativa de um grupo na África do Sul de trazer a espécie de volta da extinção e reintroduzi-la numa reserva em seu antigo habitat.

Já em 1955, Lutz Heck achava que seria possivel atraves da criação seletiva da Zebra da planicie produzir um animal idêntico ao extinto quagga: a zebra com listras reduzida e uma cor acastanhada no tronco.

Mas na epoca o  Quagga era visto como uma espécie separada das zebras e nenhuma entidade queria investir no projeto porque consideravam impossivel. Em 1980, Estudos moleculares de DNA mitocondrial de um quagga indicou que este animal era uma subespécie de zebra.

Em março de 1987 nove zebras foram selecionadas e capturados no Parque Nacional de Etosha National na Namíbia. Em 24 de Abril, essas zebras foram levadas para o complexo construído especialmente para reprodução acompanhada na fazenda da Conservação da Natureza "Vrolijkheid", perto Robertson na África do Sul. Isto marcou o início do projeto de re-criação do Quagga.

Com o tempo o número de zebras aumentou e o Projeto Quagga teve de abandonar a fazenda Vrolijkheid. Em outubro de 1992 seis zebras foram transferidas para terras que tinham pastagem natural suficiente. Isso reduziu o custo de alimentação. Em 1993 as zebras restantes foram transferidos para dois pontos adicionais.

Em 29 de Junho de 2000, a Associação Projeto Quagga , representada pelo seu presidente Dr. Mike Cluver assinou um acordo de cooperação com a associação de Parques Nacionais da África do Sul. Este acordo mudou o Projeto Quagga que passou a ser reconhecido oficialmente a ser logisticamente apoiado.

Em 2004, 83 zebras do programa estavam vivendo em 11 localidades próximas a Cidade do Cabo. Em 20 de Janeiro de 2005, o potro mais próximo do quagga nasceu.

O projeto visa corrigir um erro trágico, de mais de cem anos, por causa da ganância. Espera-se que algum dia  o quagga original volte a percorrer as planícies do Karoo.

3 Comentários:

Suziley disse...

Belo Projeto, proteção e preservação dessa bela espécie. Parabéns África do Sul. Uma boa semana, Cleisson, um grande abraço ;)

Aline disse...

Olá, por outro lado... Os abutres nessa copa: http://pagina22.com.br/index.php/2010/06/abutres-os-lanterninhas-da-copa/

saulo pedroso disse...

Na minha opinião isso é uma coisa boa,porem seria mais fácil ir no museu,pegar os pelos de uma quagga empalhada,extrair o dna,e depois introduzir em um potro ! Seria mais fácil !

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo