02 outubro 2010

Os tipos de preguiça

Preguiça-de-dois-dedos Choloepus didactylus
Preguiça é caracterizada pela paciência nos movimento, lentidão, nenhuma vontade  de meter os pés pelas mãos e correr o risco de se cansar. Seu passatempo predileto é ficar parado vendo o tempo passar. Seu nome advém do metabolismo muito lento do seu organismo, responsável pelos seus movimentos extremamente lentos. Vive na copa das árvores de florestas tropicais desde a América Central até o norte da Argentina. Na Mata Atlântica, o animal se alimenta dos frutos da Cecropia conhecida como árvore-da-preguiça.


No Brasil existem 5 tipos de preguiças:

Preguiça-comum B. variegatus que também é encontrada de Honduras ao norte da Argentina. São animais solitários e vivem aproximadamente 40 anos. Alimentam-se das folhas da embaúba, figueira e ingazeira. As preguiças-comum fazem suas necessidades fisiológicas aproximadamente de 7 em 7 dias. A duração do sono, medida em animais em cativeiro, pode chegar de 15 à 16 hs. Mas as medições indicam que em liberdade os animais dormem um pouco menos de 10 horas. Seu predador principal é o homem, mas pode ser caça de onças e cobras. É classificada como pouco preocupante quanto a ameaça de extinção.


Preguiça-de-bentinho Bradypus tridactylus é uma preguiça-de-três-dedos, encontrada ao norte do rio Amazonas, vivem também  na Venezuela, Bolívia, no Rio Orinoco e nas Guianas. Essa espécie de preguiça trava suas garras de forma tão segura que até adormecem nessa posição. Podem até ficar suspensas nas árvores por algum tempo após sua morte. É um animal que não preocupa quanto a ameaça de extinção sendo encontrados em números seguros em varias regiões.


Preguiça-de-coleira Bradypus torquatus é uma espécie endêmica da Mata Atlântica do Brasil, encontrada principalmente nos estados da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro. São consideradas ameaçados de extinção, como a maior parte dos animais que vivem no que restou da Mata Atlântica. A maior ameaça é a perda do seu habitat como resultado da extração de madeira , extração de carvão vegetal , produção e autorização para plantações e pastagens. O excesso de caça também é uma ameaça. A IUCN classifica a preguiça-de-coleira como em extinção.

Preguiça-de-dois-dedos Choloepus didactylus é encontrada da Colômbia, guianas, ao Norte do Brasil. Essa espécie é caracterizada  pela pelagem longa e áspera.É um animal solitário, noturno e arborícola, encontrado em florestas tropicais. É capaz de nadar, tornando possível atravessar rios e riachos. Os dois principais inimigos são o homem e as grandes aves de rapina como a harpia e o gavião. Apesar de não ser considerado um animal ameaçado o seu declínio por causa principalmente da destruição do habitat já merece uma atenção. A proteção de certas áreas, juntamente com reprodução em cativeiro já são estudadas.


 Preguiça-real Choloepus hoffmanni vive nas florestas tropicais, desde a Nicarágua até o Brasil. A destruição do habitat é, provavelmente, a principal causa da diminuição do numero de indivíduos dessa espécie em vida  selvagem, mas há poucos dados confiáveis sobre o número de indivíduos. Essas preguiças têm pouco contato com o homem em estado selvagem. Ainda assim não é considerado um animal ameaçado de extinção.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo