27 agosto 2009

Agricultura orgânica e preservação da biodiversidade

Uma grande quantidade de organismos tem benefícios com a utilização da agricultura biológica, mas não está claro se os métodos orgânicos conferem benefícios superiores as medidas agro-ambientais integradas dos programas convencionais.


Abrangendo todas as espécies, há uma média de 30% a mais em fazendas orgânicas do que nas de métodos convencional de cultivo. Pássaros, borboletas, micróbios do solo, besouros, minhocas , aranhas, vegetação e mamíferos são particularmente afetados.


O cultivo dos produtos orgânicos usam a própria biodiversidade e pouco ou nenhum herbicida e pesticida e, portanto, tem uma vantagem na densidade populacional. Muitas espécies de plantas daninhas atraem insetos benéficos que melhoram a qualidade do solo e fazem o controle sobre as pragas das plantas daninhas.


A relação dos microorganismos vinculados ao solo beneficiam frequentemente a terra por causa do aumento das populações de bactérias devido ao uso do adubo natural, como estrume, enquanto diminue o consumo de herbicidas e pesticidas comumente associados com os métodos da agricultura convencional.


O aumento da biodiversidade, especialmente dos microorganismos do solo, como microbios, foi proposto como uma explicação para os altos rendimentos alcansados por algumas áreas orgânicas, especialmente em função das diferenças observadas na comparação nos 21 anos de utilização de compostos orgânicos em campos de controle.


O nível de biodiversidade que podem ser gerados a partir da agricultura biológica constitui um capital natural para os seres humanos. As espécie encontradas na maioria das fazendas orgânicas fornecem um meio de sustentabilidade da agricultura, reduzindo a quantidade de intervenção humana, por exemplo, fertilizantes, pesticidas. Os agricultores que produzem com métodos biológicos, reduzem o risco da baixa produção, promovendo a biodiversidade.


Aves de caça comuns, como o faisão-coleira muitas vezes residem em paisagens agrícolas e são um capital natural resultando em altas demandas de caça recreativa. A riqueza de espécies de aves e sua população são tipicamente mais elevadas nos sistemas de agricultura biológica. Promover a biodiversidade pode ser visto como lógico e econômico.


As variedades de bactérias e fungos no solo orgânico transformam os produtos químicos, material vegetal e resíduos animais em nutrientes para o solo produtivo e, por sua vez, trazem benefícios ao produtor por rendimentos mais saudáveis e solo arável para colheitas futuras. Além disso, um estudo de 21 anos foi conduzido para testar os efeitos da matéria orgânica no solo e sua relação com a qualidade do solo e sua produtividade.


O solo foi gerido ativamente com diferentes níveis de esterco e uma parcela sem entrada de esterco. Houve rendimento significativamente inferior na área sem esterco quando comparados aos campos com estrume. O motivo foi um aumento da comunidade microbiana do solo nas áreas de fertilizadas, proporcionando um solo mais saudável no sistema.

1 Comentário:

bio raptores disse...

Excelênte post. Parabéns. Tenho em casa uma orta-orgânica em bandejas no meu telhado! solução que encontrei para falta de espaço e amenizalção do calor.

agradeço o elogio e a vista ao meu blog! adicionei o seu banner!
saudações biológicas!
www.biorapinas.blogspot.com

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo