21 setembro 2017

Os furacões que causaram mais destruição

5 dos furacões mais devastadores a atingir um país

Furacão Katrina - O Katrina alcançou a categoria 5 com ventos acima de 280km/h no oceano atlântico e categoria 3 quando atingiu terra firme ao sul dos Estados Unidos. Provocou mais de 1800 mortes, além de um prejuízo de mais de 81 bilhões de dólares. De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos NHC o Katrina iniciou sua formação devastadora como uma depressão tropical no dia 23 de agosto de 2005, no dia 27 chegou a categoria 3 a partir dai evoluiu rapidamente chegando a categoria 5 no dia 28 de agosto. Em 29 de agosto atingiu os EUA se dissipando completamente apenas no dia 31 de agosto de 2005. O Katrina provocou grande destruição nas Bahamas, em Cuba, na Flórida, Mississípi, Alabama e Luisiana (principalmente em Nova Orleans).


Furacão Andrew - O ciclone Tropical Andrew atingiu as Bahamas e o Sul da Florida na categoria 5 com ventos registrados de até 270km/h. Um dos mais destrutivos de todos os tempos causou danos de  mais de 26 bilhões de dólares sendo superado somente pelo Katrina e deixou ao menos 65 mortos. O Andrew iniciou -se como uma depressão tropical sobre o oceano Atlântico em 16 de agosto de 1992, uma semana depois fortaleceu-se rapidamente chegando a categoria 5 em 23 de agosto quando atingiu as Bahamas, em 24 de agosto tocou o sul da Flórida, horas depois o furacão emergiu no golfo do México ainda na categoria 4. Andrew voltou a tingir os EUA na Luisiana em 26 de agosto na categoria 3 então perdeu intensidade rapidamente se dissipando em 28 de agosto de 1992.

Furacão Wilma - O furacão Wilma é um dos mais fortes de todos os tempos com ventos que chegaram a 298km/h e se estabilizaram a 240km/h antes de atingir a peninsula de Yucatã no golfo do México. Wilma atingiu com potencial destrutivo o México, Cuba e o estado da Florida provocando mais de 60 mortes e danos calculados em mais de 29 bilhões de dólares. Wilma iniciou -se como uma tempestade tropical no mar do caribe em 15 de outubro de 2015, torno-se um furacão em 18 de outubro e em 24 horas chegou a categoria 5. Wilma atravessou Yucatâ perdeu força e chegou ao golfo do México na categoria 2 dai por diante voltou a se intensificar chegou a categoria 3 no dia 24 quando atingiu a terra novamente na Florida atravessou o estado na categoria dois e voltou a categoria 3 quando atingiu o oceano Atlântico a partir dai Wilma foi enfraquecendo passando a um ciclone extratropical no dia 26 se dissipando no dia 27 de outubro de 2005.

Furacão Sandy - O furacão Sandy chegou a categoria 3 com ventos de 185km/h. Embora Sandy tenha atingido o solo na categoria 2 foi o maior furacão já registrado no Atlântico com seu diâmetro chegando a 1,5km e também o com maior energia ao atingir o solo quase 3x mais que o Katrina, Os danos causados chegaram a 75 bilhões de dólares, mais de 230 pessoas morreram no caminho da tempestade em 8 países. Sandy atingiu 24 estados americanos e até o leste do Canadá. Sandy iniciou se como tempestade tropical no dia 22 de outubro de 2012, Em 24 de outubro torno-se um furacão e atingiu a Jamaica, Em 25 de outubro atingiu Cuba na categoria 3, depois enfraqueceu à categoria 1, no dia 27 chegou a tornar-se uma tempestade tropical mas fortaleceu-se a categoria 1 logo depois. No dia 29 Sandy se desviou para oeste em direção a Nova Jersey voltando a categoria 2, a intensidade de Sandy então diminui e quando atingiu Nova Jersey já era classificado como tempestade tropical com ventos de 80km/h, durante os próximos 4 dias moveu-se por toda costa leste americana até atingir o Canadá onde provocou grandes inundações dissipando-se em 2 de novembro de 2012.

Furacão Patricia - O furacão Patricia iniciou-se como uma tempestade tropical que evolui para um furacão categoria 5 em menos de 24 horas sendo a maior taxa de intensificação de um furacão já registrada até hoje. Entre os dias 22 e 23 de outubro Patricia passou da categoria 1 com ventos de 137km/h para a categoria 5 com ventos que chegaram a 322km/h. É o mais intenso já registrado no hemisfério ocidental e o mais forte em termos de ventos sustentados em todo planeta. No dia 23 Patricia atingiu o México com ventos de 240km/k o mais forte furacão a tingir a costa do Pacifico no México. O furacão então começou a perder força rapidamente enquanto atravessava as terras montanhosas mexicana, em 24 de outubro torno-se uma depressão tropical e logo depois dissipou-se. A maior parte das áreas atingidas por Patrícia eram rurais o que diminuiu o impacto de destruição em comparação com o que ocorreria em área urbana. O dano total foi de aproximadamente 323 milhões de dólares e sete mortes foram confirmadas. 

Em 2017 grandes ciclones tropicais estão se formando no Atlântico. O furacão Irma torno-se uma das maiores tormentas já registradas na história e provocou destruição por onde passou nas ilhas do caribe e nos Estados Unidos principalmente na Florida. Antes de Irma, Harvey já tinha atingido o sudoeste americano provocando grande destruição no Texas principalmente em Houston,

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo