05 outubro 2009

Impacto ambiental do desmatamento.

O desmatamento está em curso e está moldando o clima e a geografia global.

O desmatamento contribue para as alterações climáticas globais e é freqüentemente citado como uma das principais causas do efeito de estufa. O desmatamento nos tropicos é responsável por aproximadamente 20% das emissões mundiais de gases do efeito estufa.

Segundo o Painel Intergovernamental sobre as causas das Mudanças Climáticas o desmatamento, principalmente em áreas tropicais, são responsáveis por até um terço do total das emissões antropogénicas de dióxido de carbono. As árvores e outras plantas removem carbono, sob a forma de dióxido de carbono, da atmosfera durante o processo de fotossíntese e liberam oxigênio para a atmosfera durante a respiração normal.

Tanto a decadência quanto a queima da madeira libera muito desse carbono armazenado de volta para a atmosfera. O desmatamento pode causar o lançamento de depósitos de carbono do solo ao ambiente. As florestas são as guardadoras do carbono e podem se tornar dissipadoras dependendo das circunstâncias ambientais.

Reduzir a dimenssão do desmatamento e da degradação florestal (REDD) em países em desenvolvimento surgiu como nova fonte para complementar as políticas climáticas em curso. A idéia consiste em compensações financeiras para a redução dos gases de efeito estufa (GEE) resultantes d desmatamento e degradação das florestas.

As florestas tropicais, para leigos, contribue para uma significativa quantidade de oxigênio no mundo, apesar de agora ser aceito pelos cientistas que as florestas contribuem com pouco oxigênio líquido para a atmosfera e o desmatamento não teria nenhum efeito sobre os níveis de oxigênio atmosférico. Contudo, a incineração e a queima de plantas florestais, a fim de limpar a terra libera toneladas de CO2, o que contribui para o aquecimento global.

As florestas são também capazes de extrair o dióxido de carbono e poluentes do ar, contribuindo assim para a estabilidade da biosfera.

O ciclo da água também é afetada pelo desmatamento. Árvores extraem água subterrânea através de suas raízes e liberám-na para a atmosfera. Quando parte de uma floresta é removida, as árvores já não evaporam essa água, resultando em um clima muito mais seco. O desmatamento reduz o teor de água no solo e de águas subterrâneas, bem como a umidade atmosférica. O desmatamento reduz a coesão do solo, de modo que a erosão, inundações e deslizamentos de terra ocorram mais frequentimente.

As florestas aumentam a recarga de aqüíferos em algumas localidades, no entanto, são uma importante fonte de exaustão dos aqüíferos na maioria das localidades.

O encolhimento da cobertura florestal reduz a capacidade da paisagem de interceptar, reter e transpirar a precipitação. Em vez de prender a precipitação, que depois se infiltra nos sistemas de águas subterrâneas, as áreas desmatadas se tornar fontes de escoamento superficial da água, que se move muito mais rápido que os fluxos da subsuperfície. O transporte mais rápido das águas superficiais podem traduzir-se em inundações e cheias mais localizadas do que poderia ocorrer com a cobertura florestal.

O desmatamento também contribui para a diminuição da evapotranspiração, o que diminui a umidade atmosférica que em alguns casos afeta os níveis de precipitação na área desmatada, a água não é reciclada, mas se perde no escoamento e retorna diretamente para os oceanos. De acordo com um estudo preliminar, nas áreas desmatadas no norte e noroeste da China, a precipitação média anual diminuiu em um terço entre 1950 e 1980.

Árvores e plantas em geral, afetam significativamente o ciclo da água:

* Suas copas interceptam uma percentagem de precipitação, que depois é evaporado de volta para a atmosfera.

* Sua maca, caules e troncos tornam mais lento o escoamento superficial.

* Suas raízes criam macroporos que aumentam a infiltração da água.

* Oontribuem para a evaporação terrestre e reduzem a umidade do solo através da transpiração.

* O seu lixo e outros resíduos orgânicos alteram as propriedades do solo que afetam a capacidade de armazenar água.

* Suas folhas controlam a umidade da atmosfera pela transpiração. 99% da água puxada movem-se para as folhas para transpiração.

Como resultado, a presença ou ausência de árvores pode alterar a quantidade de água na superfície, no solo ou nas águas subterrâneas ou na atmosfera. Alterando por sua vez as taxas de erosão e as mudanças na disponibilidade de água para as funções de qualquer ecossistema ou serviços humanos.

A floresta pode ter pouco impacto sobre as inundações no caso de grandes eventos de chuva, que ultrapassem a capacidade de armazenamento de solos florestais, se os solos estão dentro ou próximo da saturação.

As florestas tropicais produzem cerca de 30% da água doce do planeta.

2 Comentários:

Anônimo disse...

não tive problema álgum mais queria elogialos pelos otimos comentarios SOU:CAMYLA SOARES DA SILVA TENHO 10 ANOS

Anônimo disse...

e muito dificio estou no 5 ano

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo