12 fevereiro 2010

O planeta ameaçado de extinção

A destruição da biodiversidade do Planeta

Durante as últimas décadas estamos vendo a destruição da Biodiversidade do Planeta. A maioria dos biólogos acreditam que uma extinção em massa está a caminho. Apesar de divididos a respeito dos números, muitos cientistas acreditam que a taxa de perda de espécies é maior agora do que em qualquer outra época da história da Terra.

Alguns estudos mostram que cerca de 12,5% das espécies de plantas conhecidas estão sob ameaça de extinção. Todo ano, entre 17.000 e 100.000 espécies são perdidas no nosso planeta. Alguns dizem que cerca de 20% de todas as espécies viventes poderiam desaparecer em 30 anos. Quase todos dizem que as perdas são devido às atividades humanas, em particular a destruição dos hábitats das plantas e animais.

Outro grupo de cientistas argumentam que não há dados suficientes para apoiar a visão de extinção em massa, e dizem que extrapolações abusivas são as responsáveis pela destruição global de florestas tropicais, recifes de corais,e outros hábitats ricos.

A domesticação de animais e plantas em larga escala é um fator histórico de degradação da biodiversidade, gerando a seleção artificial de espécies, onde alguns seres vivos são selecionados e protegidos pelo homem em detrimento de outros.

A conservação da diversidade biológica tornou-se uma preocupação global. Apesar de não haver consenso quanto ao tamanho e o significado da extinção atual, muitos consideram a Biodiversidade essencial.

Há basicamente dois tipos principais de opções de conservação, conservação em-sítio e conservação extra-sitio. A primeira é vista como uma estratégia de conservação elementar. Entretanto, sua implementação, às vezes, é impossível, por exemplo, a destruição de hábitats de espécies raras ou ameaçadas de extinção às vezes requer um esforço de conservação extra-sitio. Além disso, a conservação extra-sitio pode ser uma solução reserva para projetos de conservação em-sitio. Alguns acham que ambos os tipos de conservação são necessários para assegurar uma preservação.

Um exemplo de esforço de conservação in-sitio é a construção de áreas de proteção. Um exemplo de um esforço de conservação extra-sitio, ao contrário, seria a plantação de germnoplasma em bancos de sementes. Tais esforços permitem a preservação de grandes populações de plantas com o mínimo de erosão genética.

A ameaça da diversidade biológica estava entre os tópicos mais importantes discutidos na Conferência Mundial da ONU para o desenvolvimento sustentável.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo