01 outubro 2010

Espécies de macacos mais ameaçadas de extinção no Brasil

Top 5 das espécies de macacos mais ameaçadas de extinção no país. Todas as espécies são classificadas como criticamente ameaçadas de extinção e correm sério risco de desaparecerem em um curto prazo de tempo. A maior parte da ameaça vem da degradação e destruição do habitat, as espécies, na sua maioria são nativa e endêmicas da Mata Atlântica.



Muriqui Brachyteles arachnoides é o maior e mais ameaçado primata do Brasil  e um dos mais ameaçados do mundo. É endêmico da Mata Atlântica e seu declinio se da por varios fatores: destruição da floresta que é seu habitat original, caça ilegal nas áreas estatais preservadas, comércio ilegal em áreas privadas. Na tentativa de preservação da espécie foi criada a Associação Pró-Muriqui que desenvolve pesquisas com o Muriqui do Sul no estado de São Paulo desde 1993. Está classificado na Lista Vermelha da UICN na categoria Em perigo crítico.

Macaco-caiarara Cebus kaapori é uma espécie pertencente a familia dos macacos-prego endêmica Brasil. Encontrados no norte do Brasil, em uma pequena área de cerca de 15 000 km ², na extremidade oriental da Floresta Amazônica a oeste do Rio Tocantins no Pará e no Maranhão. Estando classificado como Em perigo critico pela UICN. As principais ameaças a espécie são o desmatamento excessivo,  pressão da caça, captura para animais de estimação, ausência de proteção legal




Macaco-prego-do-peito-amarelo Cebus apella xanthosternos é um primata endêmico da Mata Atlântica brasileira. As principais causas da redução dos números da espécie à quase extinção são: há destruição de seu habitat e hoje, o desmatamento em constante aumento dos seus últimos refúgios no sul do estado da Bahia, levando à fragmentação do habitat e ao isolamento de populações, tornando-as mais vulneráveis à caça. A estimativa do número de individuos é de que apenas 300 indivíduos sobrevivam na natureza. Um projeto de reprodução em cativeiro foi iniciado no Centro de Primatologia do Rio de Janeiro. No sul da Bahia, o complexo florestal do iTube é uma das últimas áreas viáveis para a vida selvagem.

Mico-leão-de-cara-preta Leontopithecus caissara sua distribuição compreende os vales dos rios Paraná Sebuí, Branco e dos Patos e as ilhas das Peças e do Superagüi, na fronteira dos estados do Paraná e São Paulo. A principal ameaça a espécie é o desmatamento e cosequente perda do habitat. Desde 1989, é especialmente protegido no Parque Nacional de Superagüi. Todas as espécies de micos leões são cuidadas no Centro de Primatologia do Rio de Janeiro. O mico-leão-da-cara-preta está classificado como  Em perigo crítico de extinção. Acredita-se que hoje existam apenas 300 individuos da espécie.

Guigó ou Sagui de barba branca barbarabrownae Callicebus é uma espécie de sagüi que está criticamente ameaçado de extinção é endêmica da Caatinga no nordeste do Brasil e estima-se que menos de 250 indivíduos sobrevivam hoje. Suas principais ameaças são, a fragmentação, perda e degradação de seu habitat. Ocorrem muitos acidentes por atropelamentos e eletrocussão em linhas elétricas e predação por parte dos animais domésticos além da captura como animal de estimação.

2 Comentários:

Anônimo disse...

ob agora ja sei o que eide por no trabalho do muriqui!


Ana Matilde

Anônimo disse...








































odieeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ESTE SITE É UMA MERDA3,
NAO RECOMENDO *--*

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo