07 junho 2009

Predação, competição, e as doenças provocam extinção.

Os seres humanos têm feito transporte de animais e plantas de uma parte do mundo para outra por milhares de anos, por vezes deliberadamente, por exemplo, os animais liberados pelos velejadores em ilhas usados como fonte de alimentação e por vezes involuntariamente, por exemplo, ratos escapando de barcos.

Na maioria dos casos, essas introduções são infrutíferas, mas quando eles se estabelecem como uma espécie exótica invasora, as conseqüências podem ser catastróficas. As espécies exóticas invasoras podem afetar as espécies nativas diretamente ao come-las, competindo com elas e introduzindo parasitas patogenicos que as adoecem e acabam por mata-las ou, indiretamente, por destruir seu habitat ou degrada-lo.

Populações humanas poderão agir como invasoras e predadores. Segundo a "hipotese da matança", a rápida extinção da mega fauna em áreas na Nova Zelândia, Austrália, Madagáscar e Havaí resultou da introdução repentina de seres humanos em ambientes cheios de animais que nunca tinha visto eles antes, e foram, portanto, completamente inadequado à sua predação técnica.

Pode ocorrer também a co-extinção que é a perda de espécies devido à extinção de outra, por exemplo, a extinção de insetos parasitas após a perda de seus hospedeiros. Co-extinção também pode ocorrer quando uma espécie perde seus polinizadores, ou predadores em uma cadeia alimentar que perdem suas presas.

Há ainda discussão sobre o quanto o aquecimento global vai afetar, a longo prazo, o processo de extinção. Atualmente, estudos têm mostrado que o aquecimento global pode conduzir um quarto de todos os animais terrestres e plantas à extinção até 2050.

O gambá branco lemuroide, só encontrada nas florestas montanhosas do norte de Queensland, foi nomeado como o primeiro mamífero ameaçado de ser extinto por causa aquecimento global. O gambá branco não foi visto por mais de três anos. Estes gambás não podem sobreviver por longo periodos sob temperaturas superiores a 30 graus C, o que ocorreu em 2005. Uma última expedição para descobrir eventuais sobreviventes dos Gambas Brancos está prevista para 2009.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo