01 junho 2009

Animal em destaque no planeta: Ornitorrinco

Ornitorrinco Ornithorhynchus anatinus, é um mamífero semiaquático natural da Austrália e Tasmânia. É o único representante vivo da família Ornithorhynchidae, e a única espécie do gênero Ornithorhynchus. Juntamente com as équidnas, formam o grupo dos monotremados, os únicos mamíferos ovíparos existentes.


O ornitorrinco é endêmico da Austrália, onde é encontrado no leste de Queensland e Nova Gale sdo Sul, no leste, centro e sudoeste de Victoria, Tasmânia, e Ilha King. Foi introduzido no extremo oeste da ilha Kangaroo, entre 1926 e 1949, onde ainda mantém uma população estável. A espécie é dependente de rios, córregos, lagoas e lagos.

O ornitorrinco tem um corpo hidrodinâmico. Os membros são curtos e robustos, e os pés possuem membrana interdigital. Cada pé tem cinco dígitos com garras. A cauda é semelhante à de um castor. O focinho lembra um bico de pato, é alongado e coberto por uma pele, macia, úmida e encouraçada é perfurado sobre toda sua superfície por poros com terminações nervosas sensitivas.

Quando não estão mergulhando em busca de alimento, descansam em buracos feitos nas margens dos rios e lagos, sempre camuflados com vegetação aquática. É um excelente mergulhador e gasta boa parte do dia procurando por comida sob a água. Os mergulhos normalmente duram cerca de trinta segundos, mas podem durar até mais, não excedendo o limite aeróbico de quarenta segundos.

Sobre a longevidade, ornitorrincos selvagens já foram recapturados com onze anos e em cativeiro, a espécie vive até dezessete anos. A taxa de mortalidade, em adultos, na natureza é aparentemente baixa. Os predadores naturais incluem aves de rapina, serpentes, além de cães, gatos, raposas-vermelhas e o homem.

O animal precisa comer 20% do seu peso todos os dias, esse requerimento faz com que ele gaste 12 horas por dia procurando por comida. Em cativeiro, ele chega a comer metade do seu peso em um único dia, um macho pesando 1.5 quilogramas pode ingerir 45 gramas de minhocas, 20-30 lagostins, 200 larvas de tenébrios, dois sapos pequenos, e dois ovos cozidos.

A espécie exibe um única estação de acasalamento, que ocorre entre junho e outubro, com algumas variações locais. Após o acasalamento, a fêmea constrói um ninho e o bloqueia parcialmente com material vegetal. O macho não participa da incubação, nem do cuidado com os filhotes. A fêmea forra o ninho com folhas, junco e outros materiais macios, para fazer uma cama confortável. Ela põe de um a três ovos, geralmente dois pequenos, de aspecto semelhante ao dos répteis, com cerca de onze milímetros de diâmetro e ligeiramente mais arredondados que o das aves. Em proporção, os ovos dos monotremados são muito menores, na ovulação, do que os dos répteis ou aves de tamanho corpóreo similar. Os ovos se desenvolvem "no útero" por cerca de 28 dias, e são incubados externamente por cerca de dez a doze dias.

Os filhotes recém eclodidos são vulneráveis, cegos, e pelados, com cerca de 18 milímetros de comprimento e se alimentam do leite produzido pela mãe. Embora possua glândulas mamárias, o ornitorrinco não possui mamas. O leite escorre através dos poros na pele, depositando-se em sulcos presentes no abdômen da fêmea, permitindo os filhotes lamberem-no.

O ornitorrinco, quanto ao estado de conservação, é classificado pela IUCN 2008 como pouco preocupante . Exceto pela perda de habitat que ocorreu no estado da Austrália Meridional, ele ocupa a mesma distribuição original, antes da chegada dos europeus. Sua abundância atual e histórica, porém, é pouco conhecida e é provável que tenha diminuído em número, embora ainda considerado como uma espécie comum na maior parte da distribuição atual.

1 Comentário:

Fauna do Cerrado e Outros Animais disse...

Cleisson,
Obrigada pela visita ao meu Blog Fauna do Cerrado e Outros Animais. Estive visitando o seu Blog e gostei muito.Parabéns! O conteúdo é de muito boa qualidade...Aguardo novas visitas suas...Quanto a parcerias que você disse, entre em contato por e-mail. É só visualizar no perfil do meu blog.Virei aqui mais vezes...
Iliana Rosa

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo