22 maio 2009

Top 10 do Planeta - Os animais mais fedidos do mundo.


  1. Porco espinho são, com as capivaras, os maiores roedores existentes na atualidade. os roedores possuem um par de incisivos na arcada dentária superior e inferior seguidos por um espaço, o diastema, e por um ou mais molares e pré-molares. Nenhum roedor possui mais de quatro incisivos e nenhum roedor possui caninos. Roedores são importantes em muitos ecossistemas porque se reproduzem rapidamente, servindo de alimento para predadores, são dispersores de sementes e vetores de doenças.

  2. Raposa alimenta-se, principalmente, de aves, pequenos roedores, coelhos, peixes, ovos, frutos e insetos.O grupo está bem distribuído geograficamente e inclui numerosas espécies. Sua caça é considerada uma tradição da Inglaterra apesar de ser proibida.

  3. Castor é um gênero de roedores semi-aquáticos, estes animais são conhecidos por sua habilidade natural para construir diques em rios e riachos que são os seus lares — chamados tocas — criando assim represas que bloqueiam a corrente de água. Os castores não costumam prejudicar o ecossistema em que vivem: pelo contrário, mantêm-no saudável, pois seus diques proveem uma grande quantidade de benefícios. Entre outras coisas, estas barreiras propiciam a criação de zonas úmidas, ajudam a controlar inundações e eliminam contaminantes da corrente. Se um desconhecido entra no território de uma colônia de castores, o mais certo é que terminem lutando contra ele, em ocasiões até a morte. Para advertir aos possíveis invasores, principalmente a outros castores, marcam seu território com uns sinais de cheiro. Também sabe-se que os castores podem reconhecer os cheiros específicos de outras famílias.

  4. Percevejo-fedorento é a designação comum a diversas espécies de percevejos pertencentes à família dos pentatomídeos e coriscídeos. Tais insetos são capazes de emitir um cheiro desagradável para outros animais, graças às suas glândulas odoríferas. Também são conhecidos pelos nomes de fede-fede, fedorento, maria-fedida, percevejo-fedido, maria-peidona, percevejo-verde e piapé.

  5. Boi almiscarado é um bovídeo caprino que pode alcançar até 2,3 metros de comprimento e 1,5 de altura nos ombros, assim como pesar até 400 kg. O seu nome provém do cheiro característico dos machos a almíscar. Ao contrário do cervo almiscarado, estes animais não possuem nenhuma glândula que produza esta substância.

  6. Carcaju, do inglês "wolverine", é um animal onívoro, com uma componente importante de carne na sua dieta. Carcaju é um animal tímido em relação ao homem, mas extremamente corajoso e agressivo nas relações com outros animais selvagens. O carcaju pesa até 30 kg e mede em média 70 a 110 cm de comprimento, excluindo a cauda que chega aos 20 cm.

  7. Urubu-de-Cabeça-Vermelha, a cabeça é depenada e de cor vermelha nos adultos, e negra nos juvenis. A envergadura de asas chega a atingir 1,70 m. A alimentação destes urubus é feita à base de carniças, vegetais em decomposição, pequenos insetos, larvas e ovos desprotegidos, que detectam com o olfato bastante apurado. São freqüentemente os primeiros urubus a chegar a uma carniça.

  8. Hiena são animais carnívoros de médio a grande porte que ocupam lugares cimeiros na cadeia alimentar. Apesar de serem caçadores eficientes, grande parte da alimentação das hienas é à base de carcaças que encontram ou que roubam a outros carnívoros. As hienas não são corredoras de velocidade, mas são resistentes e podem perseguir uma presa ao longo de vários quilómetros.

  9. Canganbá caracterizado pela pelagem preta com listras brancas e por expelir um líquido fétido quando acuado. O cangambá é muitas vezes confundido com o gambá devido ao hábito de ambas espécies usarem de odores fétidos como forma de defesa e aos nomes com semelhança fonética. Um cangambá adulto tem em média o tamanho de um gato doméstico, variando de 55 a 75 cm de comprimento e pesando entre 1,3 a 4,5 kg. As glândulas de almíscar, responsáveis pelo mau cheiro, são grandes e se localizam na base da cauda. A característica mais marcante dos cangambá é seu formidável método de defesa. Graças a duas glândulas de cheiro na parte externa do seu ânus, o cangambá não é predado por outros mamíferos. Contudo isso não impede de ser vítima de aves, devido a seu pouco ou nenhum faro. A produção do líquido mal-cheiroso não é constante, levando o animal a fazer uso dessa tática somente em último caso. Quando realmente em perigo, o camgambá ergue suas patas traseiras no ar e dobra o corpo como se fosse uma letra C, esguichando sua arma química sobre o inimigo incauto. O líquido provoca ardor nos olhos e narinas, não causando maiores problemas.

  10. Diabo da Tasmania, o tamanho destes animais varia bastante consoante o habitat e dieta, mas os maiores atingem 80 cm de comprimento e 12 kg de peso. As fêmeas são normalmente maiores que os machos. Estes animais contam sobretudo com a visão, o olfato e os bigodes para localizar o alimento. São animais diurnos e solitários mas encontram outros membros da sua espécie em torno de carcaças. Estes animais têm um impacto positivo no seu habitat, no controlo de espécies introduzidas de lagomorfos e roedores e na remoção de carcaças em decomposição. Podem também ser prejudiciais ao Homem quando atacam rebanhos de ovelhas.

Inspirado na mal cheirosa postagem do Bocaberta

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo