10 fevereiro 2009

Tartaruga-Gigante-das-Galápagos, foi rotulada a criatura mais rara no mundo.

Solitário Jorge foi o nome dado ao último exemplar conhecido da espécie da Tartaruga-Gigante-das-Galapagos de Pinta, subespécie Geochelone nigra abingdoni, uma das onze subespécie de tartarugas nativa das Ilhas Galápagos. Ele foi rotulada a criatura mais rara no mundo, e é um símbolo dos esforços de conservação nas ilhas de Galápagos.

George foi primeiramente visto na ilha de Pinta em 1 de Dezembro de 1971 pelo biólogo americano Joseph Vagvolgyi. A vegetação da ilha tinha sido dizimada pela introdução de cabras selvagens, e sua população havia sido reduzida para um único indivíduo. Deslocalizada, para a sua segurança, para a Estação de Pesquisa Charles Darwin, George foi colocado com duas fêmeas de uma outra subespécie, Geochelone nigra Becki da Ilha de Wolf, na esperança de que o seu genótipo seria mantido na descendencia resultante. Qualquer prole com êxito eclodido de George e suas companheiras seriam cosidaradas subespecies não puras de Pinta.

Estima-se que George tenha entre 60 e 90 anos de idade, e está com boa saúde. Um prolongado esforço para exterminar as cabras introduzidas em Pinta está sendo completada agora e a vegetação da ilha está começando a voltar ao seu antigo estado.

Em Maio de 2007, análises genômica de microssatélites (sequências de DNA) sugeriu que outros indivíduos da Geochelone nigra abingdoni ainda podem existir. Os investigadores identificaram uma tartaruga macho da vizinha ilha de Galápagos Isabela, que tem metade de seus genes em comum com a subespécie de George. Este animal tende a ser uma primeira geração da mistura entre as duas subespécies das ilhas Isabela e Pinta. É possível que uma tartaruga Pinta pura viva entre as tartarugas da Isabela.

As tentativas de acasalamento do solitário George foram vencidas por várias décadas, possivelmente devido à falta de uma fêmea de sua subespécie, e levou pesquisadores da Estação Darwin a oferecer uma recompensa de $ 10,000 por uma parceira ideal. Em 21 de julho de 2008 foi relatado que George tinha, inesperadamente, acasalados com uma de suas companheiras. Um total de treze ovos foram coletados e colocados em incubadoras. No entanto, em 11 de novembro de 2008 o Centro de Pesquisa Charles Darwin relatou que 80% dos ovos apresentaram perda de peso característica de serem inférteis. Para o desapontamento dos cientistas do Centro Darwin em Dezembro de 2008 os restantes tinham falhado não houve eclosão dos ovos e exames de raios-X mostraram que eles eram inférteis.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo