28 janeiro 2009

"tribo de mulheres peludas" Gorilas

Gorilla gorilla
Gorilla beringei
O nome deriva da palavra grega tranliterada Gorillai (uma "tribo de mulheres peludas")

Os Gorilas compartilham 98%-99% do DNA com os seres humanos isso faz deles o parente vivo mais próximo de nós, logo depois dos chimpanzés e que se separaram dos gorilas à cerca de 7 milhões de anos.
Apesar da sua área de distribuição abranger apenas uma pequena percentagem de África, os gorilas existem numa grande variedade de altitudes.
Os machos medem entre 1,65 e 2 metros de altura, e pesam entre 170 e 250 kg e as fêmeas a metade do peso dos machos, sendo considerado o maior dos primatas da atualidade.
Os gorilas vivem na zona equatorial da África e as duas espécies, gorila ocidental e gorila oriental, estão separadas por 750 km de distância. O gorila é um animal muito social, em um grupo de 40 indivíduos, por exemplo, todos os elementos se relacionam. E raramente o grupo racha como no caso dos chimpanzés e dos homens.
relacionamento entre machos e fêmeas é cortez: um macho chega a construir as camas para a fêmea que está grávida.
O relacionamento entre as fêmeas de gorilas não foge a regra dos grandes primatas. Elas confiam umas nas outras.

Suspeita-se também que eles possuem uma pseudolíngua, são cerca de 22 tipos de sons (só para comparação o chimpanzé possui um “vocabulário” de aproximadamente 100 tipos de sons e o homem de 80 mil palavras em geral).
Apesar de apresentarem um alto grau de inteligência, em experiências que medem a capacidade de resolver problemas, os gorilas perdem feio para os chimpanzés e ficam um pouco atrás dos orangotangos. Mesmo assim cabe-lhe o título de a quarta espécie mais inteligente da Terra, perdendo apenas para o Homem, Chimpanzé e Orangotango.
Entretanto, fora dos laboratórios, na floresta o Gorila apresenta um fabuloso conhecimento sobre plantas. Assim como os índios os Gorilas procuram plantas específica para cada problema, seja dores de cabeça ou dor de barriga.
Outro fator que demonstra inteligência é a construção de uma cama no alto de árvores ao anoitecer.
Ambas espécies de gorila estão em perigo de extinção, e têm sido sujeitas a intensa caça furtiva. Ameaças à sobrevivência dos gorilas incluem destruição de habitat e ao mercado de carne de caça. Em 2004, uma população de algumas centenas de gorilas no Odzala National Park, na República do Congo foi essencialmente devastada pelo vírus ébola. Um estudo de 2006 publicado na revista Science concluiu que mais de 5000 gorilas podem ter morrido devido a surtos recentes do Ébola na África central.
Os investigadores indicaram que isto em conjunção com a caça comercial cria uma "receita para uma extinção ecológica rápida.
Os cientistas estipulam que existam cerca de 50.000 gorilas em todo mundo e se o mesmo ritmo de predação continuar esses animais serão extintos em 18 anos.
Em Agosto de 2008, um estudo da Wildlife Conservation Society, anunciou a existência de uma população previamente desconhecida nas florestas do Congo, o que duplicou o número de gorilas conhecidos na natureza para cerca de 125.000.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo