08 dezembro 2008

África o Grande Vale do Rift

O Grande Vale do Rift é um complexo de falhas tectónicas criado há cerca de 35 milhões de anos com a separação das placas tectónicas africana e arábica. Esta estrutura estende-se no sentido norte-sul por cerca de 5000 km, desde o norte da Síria até ao centro de Moçambique, com uma largura que varia entre 30 e 100 km e, em profundidade de algumas centenas a milhares de metros.


O Parque Nacional da Gorongosa fica situado na zona limite sul do Grande Vale do Rift Africano, no coração da zona centro de Moçambique. O Parque de cerca 3.770 km2 inclui o vale e parte dos planaltos circundantes. Os rios que nascem no vizinho Monte Gorongosa, que atinge os 1.863 metros de altura, irrigam a planície.

As cheias e inundações sazonais do vale, que é constituído por um mosaico de diferentes tipos de solo, criam uma diversidade de ecossistemas distintos. As pradarias são salpicadas por áreas de acácias, savana, floresta seca em zona de areias, lagunas enchidas sazonalmente pelas chuvas e moitas nos montículos erigidos pelas térmitas. Os planaltos contêm florestas de miombo e de montanha e uma espectacular floresta húmida no sopé de uma série de desfiladeiros calcários

A Gorongosa é habitada por uma impressionante diversidade de animais e plantas – alguns dos quais não se encontram em nenhum outro lugar do mundo. A riqueza da biodiversidade cria um mundo complexo onde animais, plantas e pessoas interagem. Dos mais pequenos insectos ao mamíderos maiores, cada um desempenha um papel importante no ecossistema da Gorongosa.

Apesar de muita da vasta população herbívora do parque ter sido dizimada durante os anos de guerra e de caça furtiva, quase todas as espécies naturalmente características da região, incluindo mais de 400 tipos de pássaros, acabaram por sobreviver. Com uma gestão efetiva e reintrodução de espécies-chave, as populações de vida selvagem voltarão a contar-se segundo valores naturais e ajudarão a restaurar o equilíbrio ecológico do parque.

A Serra de Gorongosa é considerada um lugar sagrado pelas populações locais, erguendo-se bem acima dos 1.800 metros. Tem uma área de cerca de 600 quilómetros quadrados e são parte dos seus rios e riachos que sustentam a fauna bravia do Parque.


Um guia de excursão mostrar-lhe-à as diferentes florestas da Serra, plantas raras e endémicas, incluindo muitas orquídeas, pássaros, e as cascatas. Se preferir poderá efetuar um safari no seu próprio veículo. Receberá um pequeno curso sobre as regras de segurança para conduzir o seu proprio veículo nas picadas do Parque. Se nos visitar durante a época das chuvas, assegure-se que o seu veículo possui tracção às 4 rodas e uma boa distância do solo ao chassi. Carros utilitários não são adequados para safaris.


O impacto humano mais sério do ecossistema da Grande Gorongosa acontece na Serra da Gorongosa. Mais de 2.000 pessoas vivem nela. Pelo menos 500 famílias vivem nas íngremes encostas, acima dos 700 metros de altitude, em zonas de montanha inexplorada que, até muito recentemente, eram consideradas pela tradição local sagradas e de acesso proibido. Na serra, a agricultura itinerante e o uso incontrolado da terra estão destruindo as florestas em ritmo acelerado. Se esta atividade continuar, os rios Vunduzi e o Muera que são elementos-chave para a vida no vale, serão reduzidos a cursos de água inúteis e poluídos. Muitas das espécies raras ou ameaçadas, incluindo algumas espécies endémicas, irão desaparecer. As áreas de floresta desbastadas na Serra da Gorongosa levarão séculos para se recuperar.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo