13 setembro 2010

Reprodução em cativeiro é esperança para salvar 3 espécies de abutre asiáticos

Três espécies de abutres da região sul da Ásia, criticamente ameaçados de extinção, tem uma esperança de preservação da espécie com a reprodução em cativeiro. Os cientistas que trabalham no projeto estão confiantes em salvar as 3 espécies da extinção e criar populações viaveis depois que conseguiram reproduzir os primeiros filhotes de abutres em cativeiro.


Os abutres do sul asiático estão tão ameaçados que a previsão dos mais pessimistas é de desaparecimento das espécies em um periodo de 10 anos.  Mas as três espécies foram criadas com êxito em um centro de reprodução em cativeiro, dando alguma esperança a longo prazo para estas espécies, criticamente ameaçadas , especialmente porque a aspiração final é retornar com esses pássaros à vida selvagem.

Antes de sua queda na população , a população de abutres chegava a dezenas de milhões de aves , mas agora a população combinada das três espécies esta bem abaixo de 60.000 animais. E com a população de cada uma das espécies caindo quase metade a cada ano, o sucesso da reprodução em cativeiro pode dar alguma esperança de que estes pássaros magníficos estarão salvos do desaparecimento.

O declínio catastrófico dessas aves tem sido impulsionado pelo uso veterinário do diclofenaco. Um abutre  morre de insuficiência renal aguda dentro de alguns dias depois do consumo de carne na carcaça dos animais recentemente tratados com a droga.

As Três Espécies
O abutre-de-bico-fino Gyps tenuirostris está seriamente ameaçado, é uma espécie protegida listada no anexo II da lista da CITES, porque seus números têm diminuído rapidamente. A Sociedade Real para a Proteção das Aves RSPB , colocou o número aproximado de abutres de bico fino em de cerca de 1.000 animais em 2009 e previsões estima a total extinção na próxima década entre a população selvagem.

O Abutre - indiano -de- dorso- branco bengalensis Gyps e uma espécie criticamente ameaçada. A população dessa espécie é rara hoje em dia e para cada 1.000 individuos que viviam na Índia em 1992, apenas um permanece até hoje. Atualmente, apenas o Camboja e a Birmânia tem populações viaveis.

O abutre -de- bico -longo Gyps indicus  também meaçada seriamente têm sofrido uma diminuição de 99%  a 97 % da população no Paquistão e na Índia.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo