01 dezembro 2008

20ª Dia Mundial da luta contra a Aids

slogan "realizar, responsabilizar, ativar"
O mundo celebra nesta segunda-feira, 1 Dez 2008, o Dia Mundial da Luta contra a Aids , simbolizado pela 20ª Jornada Mundial contra a doença, com a busca de novo fôlego. Apesar de avanços importantes no tratamento da Aids, a vacina e a cura ainda estão longe de serem descobertos. No continente africano, onde está o maior número de infectados, uma vitória: o número de pessoas contaminadas é considerado estável. No entanto, no Leste Europeu, a doença avança.

Na Ásia, há 4,9 milhões de afetados e o Caribe segue como a segunda região do mundo afetada, já que 1% dos adultos convive com o vírus.Por outro lado, a Onuaids destacou que a expansão da doença entre jovens grávidas retrocedeu em 11 dos 15 países do mundo mais afetados.

Fora da África Subsaariana, até 30% de todas as novas infecções pelo HIV se dão em pessoas que utilizam drogas injetáveis, e dentro desta região há um aumento do uso de substâncias intravenosas

O número de portadores do vírus da Aids, estimado em 30 milhões de pessoas em 2007 pela ONU (Organização das Nações Unidas), está sendo considerado estável na África Subsaariana, mas não pára de aumentar no Leste Europeu, segundo a Federação da Cruz Vermelha.

A Federação da Cruz Vermelha disse ainda que a discriminação contra as pessoas afetadas continua forte em algumas partes do mundo. "A persistência da discriminação das pessoas que vivem com o HIV é inaceitável para toda a comunidade que enfrenta este desafio", disse o diretor do programa mundial da Federação Internacional sobre o HIV em Genebra, Bernard Gardiner.

Estamos longe de um acesso universal aos tratamentos porque uma maioria de pessoas contaminadas, essencialmente na África, não têm acesso a eles. No mundo, quando uma pessoa entra em tratamento, três são contaminadas. Houve na França, em 2007, 5.200 novas infecções, milhares de pessoas que ignoram que elas são infectadas, segundo os organizadores.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o número de pessoas vivendo com Aids caiu de 40 milhões para 33 milhões.

O principal motivo da mudança foi uma revisão no número de pessoas contaminadas pelo vírus da Aids na Índia. O país lançou neste sábado (1º) a maior campanha de conscientização social contra a Aids no mundo. Na capital, Nova Déli, foi inaugurado um trem que vai percorrer 27 mil quilômetros para levar informações e tirar dúvidas da população.

Em Pequim, capital da China, laços vermelhos foram colocados no estádio Ninho do Pássaro, construído para os jogos olímpicos. Neste domingo, manifestantes pediram fim do preconceito contra portadores da doença e "um mundo sem estigma", parafraseando o slogan dos jogos, "Um mundo, um sonho."

O Ministério da Saúde do Irã divulgou hoje que o país possui 18.320 iranianos com o vírus do HIV. O país xiita conservador raramente divulga dados sobre a aids. No Haiti, houve uma marcha para marcar a luta contra a doença. A manifestação exigiu mais campanhas de prevenção e acesso ao tratamento no empobrecido país caribenho. Estima-se que 500 pessoas participaram do ato. O Haiti é considerado o país com mais pacientes portadores de HIV no Caribe.A África do Sul tem 5,5 milhões de pessoas contaminadas pelo vírus HIV, o país com o maior número absoluto de casos no mundo.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Seja bem vindo ao Blog do Planeta.
Obrigado pela atenção dedicada.
Espero que tenham gostado do nosso conteúdo.
Fique a vontade para comentar.
Caso tenha problemas no comentário use o formulario logo abaixo.
Obrigado!
Cleisson

Referências e Tráfego
PageRank
Redes Sociais
Apoio

  © Planeta do Bem - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo